"QUE A ÁGUA SEJA REFRESCANTE. QUE O CAMINHO SEJA SUAVE. QUE A CASA SEJA HOSPITALEIRA. QUE O MENSAGEIRO CONDUZA EM PAZ NOSSA PALAVRA."
Benção Yoruba

sábado, dezembro 22, 2007

Sete tipos de paz


"Os índios Aymara, que habitam há séculos as margens do lago Titicaca, nos Andes, defendem a necessidade de sete diferentes tipos de paz.

A primeira é para dentro de si. Consigo próprio, na saúde do corpo, na lucidez da mente, no prazer do seu trabalho, na correspondência dos seus amores. Sem paz consigo, você não está em paz.

A segunda é para cima. Com o espírito de seus antepassados, com a vontade de Deus. Se você não está em paz com o mundo sobrenatural, espiritual, com a metafísica de sua existência, sua paz está incompleta.

A terceira paz é para frente, com seu passado. A arrogante cultura ocidental põe o passado para trás. Já os Aymara põem o passado à frente, porque ele é o conhecido, o visto, o vivido. Se você tem remorsos, dívidas não pagas, culpas, arrependimentos, não está totalmente em paz.

A quarta paz é para trás, com seu futuro. Quem tem medo do que virá, está assustado com dívidas a pagar, com emprego incerto, esperando más notícias, não está em paz.

A quinta é para o lado esquerdo, com seus próximos. Sem a paz familiar, não há paz. A disputa doméstica, o descontentamento com familiares e amigos próximos, tira o sentimento de paz.

A sexta paz é para o lado direito, com seus vizinhos. Não adianta a paz em casa, se do outro lado da rua estão a ameaça, a maldição, o descontentamento.

A sétima paz é para baixo, com a terra que você pisa, de onde virá seu sustento. Se vier tempestade, se o solo secar ou tremer, não haverá paz completa.

Para cada leitor, eu desejo esses sete tipos de paz, com base na sabedoria Aymara. Mas desejo que, além das sete formas de paz, você tenha planos para construí-las. Das sete, cinco dependem apenas de você e sua família, de sua introspecção, sua espiritualidade, suas amizades. Mas para a da direita e para baixo, dependem de sua ação social e política. Dependem de luta. (...)

Desejo a cada leitor muita paz. A paz completa dos Aymara, e uma vida que assegure as cinco formas de paz vindas de você e da família, quanto as duas outras que vêm da luta política e social de que o Brasil e o mundo precisam. Afinal, Jesus, que deu início a esse sentimento natalino, é um exemplo da paz interna e da luta por um mundo melhor, no qual todos vivam em paz.

Desejo-lhe sete tipos de paz neste Natal, e que, em 2008, você lute para ter direito a eles. Feliz Natal, Próspero 2008, sete formas de paz para você. E muita participação para construí-las. Porque a paz não acontece, ela é construída."

PAZ E LUTA .
Cristovam Buarque
O Globo
Sábado, 22 de dezembro de 2007




Que a tradição deste continente seja um farol, iluminando nossa caminhada em 2008.

O !Ponto do Conto deseja a você, e a todos que lhe são queridos, sete tipos de paz !

Um grande abraço
Eliana Ribeiro



Um comentário:

Fátima disse...

Para você também os sete tipos de paz!
Amei o texto!
Abraços afetuosos.