"QUE A ÁGUA SEJA REFRESCANTE. QUE O CAMINHO SEJA SUAVE. QUE A CASA SEJA HOSPITALEIRA. QUE O MENSAGEIRO CONDUZA EM PAZ NOSSA PALAVRA."
Benção Yoruba

quarta-feira, novembro 21, 2007

20 de Novembro: Lona Cultural Renato Russo




Até o baobá, grande árvore africana da memória, nasce de uma semente.


Aqui estão as fotos da primeira comemoração do dia da Consciência Negra da Lona Cultural Renato Russo, na Ilha do Governador. Esta semente foi plantada por Janaína Theberge, artista plástica, professora, militante e contou com o apoio de Marcelo Mendes , gestor da Lona Cultural Renato Russo.

O encontro/celebração/reflexão, contou com palestras, poesia, música e histórias.

Mestre Arerê, Mestre de Capoeira de Angola, abriu o ciclo de palestras apresentando o contexto histórico e o significado de alguns gestos da capoeira de angola, bem como o papel desta na história do Brasil e especificamente da cidade do Rio de Janeiro, relatando as nossas histórias que não são aprendidas nas escolas.

Hermê Santos, esclareu o mecanismo da cotas nas universidades e Janete Ribeiro, professora e membro da ONG Diálogo entre os Povos, apresentou vídeo sobre o preconceito nosso de cada dia , explicitado nas imagens da publicidade. A escritora Miriam Stanchi, brindou a todos com duas poesias de sua autoria. Eu contei uma das minhas histórias preferidas - de Iansan.

O escultor Hermenegildo dos Santos Pereira trouxe Zumbi, um de seus trabalhos em madeira, na melhor tradição dos entalhadores africanos; "Seu Hermê", brindou-nos com sua música e com sua alegria.

A música encerrou nosso encontro, encarnada na voz de Namay Mendes e nas composições e voz de Marko Andrade, que está lançando seu CD Aldeia Afro Tupy.

CONHEÇA O EXCELENTE TRABALHO:

Aldeia Afro Tupy



Um comentário:

Fátima disse...

Perdi, perdi!
A semente foi plantada. Precisa de adubo, água e sol para florescer!
Trabalho de formiguinha, amiga.
Beijos.