"QUE A ÁGUA SEJA REFRESCANTE. QUE O CAMINHO SEJA SUAVE. QUE A CASA SEJA HOSPITALEIRA. QUE O MENSAGEIRO CONDUZA EM PAZ NOSSA PALAVRA."
Benção Yoruba

terça-feira, setembro 11, 2007

Mito de Criação !Kung (Bosquímano)


A humanidade nem sempre viveu sobre a Terra. No princípio, pessoas e animais viviam sob a superfície com KAANG, o Grande Mestre e Senhor de Toda a Vida. Neste lugar, pessoas e animais se comunicavam e viviam pacificamente. Havia sempre luz, embora ainda não houvesse nenhum sol. Durante esse tempo de bem aventurança, Kaang começou a planejar as maravilhas que colocaria no Mundo acima.

Primeiro Kaang criou uma árvore magnífica, com ramos que se espalhavam por toda parte. Na base da árvore, cavou um buraco até o mundo subterrâneo onde viviam as pessoas e os animais.Depois de criar o mundo segundo seu desejo, ele tirou de dentro do buraco o primeiro homem e, pouco depois, a primeira mulher. Logo, toda a humanidade atravessou do interior para a superfíce da terra, reunindo-se aos pés da árvore, ao mesmo tempo maravilhados e assustados com o novo mundo.Em seguida, Kaang ajudou aos animais na escalada para fora do buraco.Kaang reuniu humanos e animais e os instruiu para que vivessem juntos pacificamente.

Então virou-se para os homens e as mulheres e alertou-os para que nunca fizessem fogueiras ou um grande mal cairia sobre eles. Homens e mulheres empenharam sua palavra a Kaang e o Senhor de Toda a Vida retirou-se para um lugar de onde pudesse observar secretamente o seu mundo.

A noite se aproximava e o sol começava se esconder no horizonte. Humanos e animais assistiam ao fenômeno mas, quando o sol desapareceu, o medo se instalou no coração dos humanos. Eles não eram capazer de ver-se, pois lhes faltava os olhos dos animais capazes de enxergar à noite, lhes faltava, também, o quente pelo dos animais e, então, o frio se instalou.

Em desespero, um homem sugeriu que fosse feita uma fogueira para aquecê-los. Esquecendo-se do alerta de Kaang, eles desobedeceram ao Grande Mestre. Com a fogueira acesa, homens e mulheres puderam se aquecer e ver-se uns aos outros na escuridão.

Entretanto, o fogo assustou os animais, que se retiraram para cavernas e montanhas e, desde que a humanidade rompeu com os mandamentos de Kaang, humanos e animais não foram mais capazes de se comunicar. Agora, o medo tomou o lugar da amizade que havia entre os dois grupos.


O texto, em inglês, encontra-se disponível em: http://www.cs.williams.edu/~lindsay/myths/myths_14.html. Com certeza, este é um caso de "quem conta um conto acrescenta um ponto". Contudo, os grandes temas de um mito de criação estão presentes: uma era dourada de comunhão, a árvore como eixo do mundo, o violação de um tabu... Esses temas não são privilégio do mito hebraico/cristão.


(*) LIVRE TRADUÇÃO -ELIANA RIBEIRO
IMAGEM: ARBRE DE VIE , Vally Saunier

Um comentário:

Fátima disse...

Oi,Eliana
Belo mito de criação do mundo!
Que bom contar com uma tradutora! A amiga aqui usa o Alta Vista.Rsss.
Visitei hoje seus outros blogs.
Enviei um e-mail ao Ilan Brenman depois da leitura de "O Senhor do Bom Nome" dizendo que eu tinha um pouco de Lilith! Mais risos!!!
Beijos,
Fátima.