"QUE A ÁGUA SEJA REFRESCANTE. QUE O CAMINHO SEJA SUAVE. QUE A CASA SEJA HOSPITALEIRA. QUE O MENSAGEIRO CONDUZA EM PAZ NOSSA PALAVRA."
Benção Yoruba

sábado, setembro 20, 2008

A sala de aula como encruzilhada: IX Congresso da ALADAA-B




Dia 26 de setembro apresentarei trabalho no


IX Congresso ALADAA -B: Sociedade Civil Global: Encontros e Confrontos
DIAS 25, 26 e 27 de setembro de 2008

A Associação Latino Americana de Estudos Afro-Asiáticos – ALADAA – que tem por objetivos principais promover intercâmbios acadêmicos e divulgar informações sobre Ásia e África; colaborar com os centros de estudos na América Latina para a formação de professores e pesquisadores sobre Ásia e África; promover os estudos de Ásia e África na América Latina.

A ALADAA do Brasil desde 1978 promove congressos, nacionais e internacionais, periodicamente, buscando sempre ampliar o seu raio de ação, recrutando adeptos e divulgando os temas africanos e asiáticos. Neste ano de 2008, novamente a Universidade Candido Mendes e o seu Centro de Estudos Afro-Asiáticos, caberão a tarefa de organização do IX Congresso da ALADAAB (Associação Latino Americana de Estudos Africanos e Asiáticos do Brasil), como já acontecera com sucesso no ano de 2.000, quando da realizou do X Congresso Internacional da ALADAA, que contou a participação de mais de 350 pesquisadores.


Grupo de Trabalho:
ENCONTROS E CONFRONTOS EDUCACIONAIS: DIALOGANDO SOBRE OS PROCESSOS EMANCIPATÓRIOS EM DIFERENTES CONTEXTOS EDUCATIVOS

Coord: Azoilda Loretto da Trindade

Sessão 4– 26/09 – 16:15-18:15 – Auditório 8º andar

Discursos sobre práticas de letramento da cultura hip hop: é nóis na fita das africanidades brasileiras
Ana Lúcia Silva Souza

A importância de se afrobetizar materiais didáticos de literatura para o ensino médio
Fabiana de Lima Peixoto

A sala de aula como encruzilhada: uma experiência com narrativas da mitologia yoruba em escolas da rede municipal do Rio de Janeiro. (*)
Eliana Nunes Ribeiro

Griôs africanos: uma inspiração para as práticas pedagógicas da ONG grãos de luz e griô
Marco Antonio Leandro Barzano


(*) Resumo:
A SALA DE AULA COMO ENCRUZILHADA: Uma exeriência com narrativas da mitologia yoruba em escolas da rede municipal do Rio de Janeiro.

A contação de histórias _ que engloba o contar e o ouvir _ promove a partilha de impressões sobre a vida e a troca de argumentos . É um ato de bendizer todo um campo simbólico, contido em cada narrativa.
A contação de histórias priorizando a mitologia africana, em ambientes da chamada educação formal, promove o encontro com material simbólico sistematizado no continente africano, recriado nas Américas e relegado à sombra pela cultura eurocêntrica que ainda vigora em nosso sistema de ensino.
Cada mito, ao ser narrado, torna-se uma encruzilhada _ espaço de confluência e recriação cultural _ na qual circularão projeções positivas ou negativas. Promove, com encontros e confrontos, uma ação política que brota do encontro afetivo.

2 comentários:

Fátima Campilho disse...

Parabéns pela participação no congresso.
Sucesso!
O Ponto do Conto não poderia ficar de fora do Prêmio Dardos!Mais um, amiga.
Passe no meu blog para conferir.
Abraços,
Fátima Campilho.

Raquel da Silva disse...

Olá... faço parte dos "Blog's Educativos" e recebi o prêmio Dardos.. como tarefa tive que indicar outros 15 bog's para também receber o prêmio... vc foi uma delas... passa lá no meu blog e dá uma espiadinha... http://leituraemagia.blogspot.com depois é só homenagear mais 15 blog que você gosta!

Abraços de uma devoradora de Livros
Raquel